quinta-feira, 12 de abril de 2012

2 x 0

Como havia dito, notei pelo meu comportamento geral que estava ficando mais dócil e amoroso com S., digamos mais domado.

Brinquei com ela que o melhor seria eu começar a me comportar mal, para que ela não pense que o melhor é me deixar casto e controlado. A resposta dela foi a melhor possível: Independente do meu comportamento, eu ficaria com o dispositivo de castidade, a única diferença é, se eu me comportar, posso ter chance de conseguir alguns prêmios e privilégios, se me comportar mal, eu ficaria do mesmo jeito, mas sem qualquer prêmio. Então sem chances. Ela está pegando o jogo mais rápido do que imaginei.

Posso dizer que ontem a noite foi a primeira experiência real que tivemos de transar comigo em "castidade controlada por ela", o que significa ter sexo comigo trancado no dispositivo de castidade ou mesmo que autorizado a usar meu pênis para agrada-la, sem autorização para gozar...

Foi uma experiência ainda melhor do que eu havia fantasiado, de certa forma a realidade superou a fantasia. Tudo gostoso, sem pressa, uma bela massagem, sexo oral e ainda no final rolou sexo com penetração, mas sem autorização para gozo.

Ela diabolicamente me disse que podia transar com ela o quanto quisesse, foder ela gostoso, desde que não goza-se, obviamente após um tempo (não muito grande), já não conseguia mais me movimentar sob o perigo de ter um enorme orgasmo, estava no meu limite, e sabia muito bem que tínhamos acertado uma punição em caso de gozo não autorizado. Desisti, entreguei os pontos e disse que não podia mais.

Ficamos vendo um filme e nos curtindo, após um tempo para acalmar os ânimos fui novamente trancado no dispositivo de castidade. Sem gozos.

Dormir a noite não foi tarefa fácil, é difícil conter as ereções noturnas que sempre começam com uma sensação de prazer e rapidamente se transformam em dor... mas já estou me acostumando, tenho que me acostumar.

Desconfio que assim como eu, S. adorou a experiência, ela inclusive já me falou, "Porque não te tranquei antes?" Pode uma coisa dessas?

Nosso trato inicial foi de um contrato de 21 dias, com 2 orgasmos na primeira semana, 1 orgasmo na segunda semana e 1 na terceira semana. Está tudo indo tão bem se não me pergunto se o melhor não seria refazer o acordo para o limite de 1 orgasmo na primeira semana e 1 orgasmo para os outros 14 dias. Ou limitado a 1 orgasmo após 21 dias? será que estou apostando alto demais? Delirando? Um jogo bem  arriscado, porque após feito não existe chance de arrependimento, mas então porque a idéia me excita tanto assim?

O título do post? 2 orgasmos para ela x 0 orgasmos para mim

abraços, P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário