sábado, 14 de abril de 2012

30 Segundos

Já se passaram mais de 5 dias completos trancado no dispositivo de castidade, com alguns períodos de liberdade temporária para adaptação, mas sempre sob supervisão estrita de minha amada S. a Keyholder.

Com a evolução do jogo, nós vamos aperfeiçoando a brincadeira, experimentando e nos entendendo mutuamente, a primeira mudança que pedi foi para deixar o contrato inicial mais rígido. Sou um cara que gosta de chegar sempre um pouco mais longe, depois de ter completado 4 dias sem orgasmo e estar ainda conseguindo me segurar relativamente bem, ou seja, ainda não estava subindo pelas paredes, resolvi propor uma mudança que S. prontamente aceitou:
- Inicialmente nós havíamos combinado que o jogo de Nível 1 iria durar 21 dias, com 2 orgasmos na primeira semana, 1 orgasmo na 2ª semana e 1 orgasmo na 3ª semana, em um total de 4 orgasmos.
Mas agora tudo mudou e ficou assim:
O jogo continuará com a duração de 21 dias, mas é 1 orgasmo na primeira semana e 1 orgasmo para o restante do período (14 dias). O novo total é 2 orgasmos.
E agora é tarde demais para voltar atrás, o novo contrato já entrou em vigor no lugar do antigo.

Ontem a noite estava completando 5 dias sem orgasmos, e apesar de conseguir me controlar relativamente bem, andava sempre pela casa beijando, abraçando, literalmente perseguindo S. sempre que podia, digamos que o meu apetite por ela já havia aumentado um bocado, pois desde que era adolescente e aprendi a me masturbar, com certeza absoluta, nunca havia ficado mais do que uns 3 dias sem orgasmo, quanto mais 5....
Ela chegou da aula de pós-graduação e lá estava eu enchendo minha keyholder de beijos na esperança de convence-la a deixar-me fazer sexo oral nela. Quando veio a frase. "Va lá tome um banho rápido que tenho uma surpresa para você!"

Voei para o banho, que pude tomar com ele fora da gaiola, chegando ao quarto, só de olhar para ela já estava duro, ficar duro é um privilégio para aqueles que tem a sorte de estar com o pinto fora do dispositivo de castidade. Então ela me explicou que faria sexo oral comigo, chuparia ele, mas eu não poderia gozar, entretanto, a partir de determinado momento ela me daria autorização para gozar, eu teria apenas 30 segundos para isso, caso não consegui-se gozar dentro dos 30 segundos, ela pararia imediatamente o sexo oral, eu perderia meu orgasmo da semana e seria retrancado no dispositivo de castidade.

Foi um jogo diabólico e muito gostoso que mexeu comigo, eu sentia muito tesão e nervosismo ao mesmo tempo, lá estava eu recebendo uma chupada maravilhosa, era muito muito bom, que saudades de sentir ela me chupando, ela faz um sexo oral que eu amo, e ontem a noite parecia ainda mais perfeito, talvez pela energia acumulada, a expectativa, a vontade de gozar, então repentinamente ela avisou "Você tem 30 segundos!" Ela continuou me chupando super gostoso e eu fechei os olhos nervoso e pensei "Meu deus eu PRECISO gozar!" Nos primeiros segundos o nervosismo chegou a me atrapalhar, fiquei mais longe de gozar, quase entrei em pânico, não sabia quantos segundos haviam passado, comecei a imaginar ela pegando o dispositivo de castidade e me trancando sem o meu orgasmo, passou muita coisa na cabeça, e repentinamente o orgasmo veio, forte, gostoso, a sensação maravilhosa, até agora escrevendo no blog eu consigo sentir e lembrar dele, gozei com tudo enquanto S. me chupava, QUE COISA BOA.

Ela me deixou dormir ontem a noite livre, com a condição que quanto acorda-se eu fosse retrancado, dormimos juntos, abraçados, dormi muito bem, a melhor noite desde que fui preso no dispositivo de castidade, no entanto, quando acordei hoje e voltei ao CB6000S eu me dei conta, faltam ainda mais 16 dias para completar o período de 21 dias, e agora só restou 1 orgasmo. Mas foi isso que eu pedi não?

Outro detalhe que lembrei de registrar no blog é o tesão que sinto pelo poder das palavras dentro do jogo, pequenas provocações de S. mexem comigo, eu adoro quando ela diz para mim que quer me manter trancado, ou pede para eu ser trancado, ou quando afirma que não vou gozar, o famoso poder do não, ou a provocação para mostrar quem esta no controle e me lembrar da posição de controlado. O poder das palavras, da parte psicológica do jogo, o sexo no final das contas esta na nossa cabeça. E Ela tem usado isso a seu favor, o poder das palavras, não conte para ela, mas invariavelmente tenho fico duro cada vez que ela faz isso, ou tento ficar duro né, a dispositivo de castidade não me deixa.

Até mais,

P.

Nenhum comentário:

Postar um comentário