quinta-feira, 10 de maio de 2012

Contrato Assinado em 08/05/2012 às 22:00.

Após rever as respostas de S. discutirmos alguns detalhes e preferências, baseados em nossas experiências com castidade controlada até agora, colocamos as regras no papel e fechamos o nosso contrato de castidade controlada. 

Ele é simples, mas tem tudo que a gente precisa para curtir o jogo.

Cópia abaixo:

CONTRATO DE CASTIDADE MASCULINA CONTROLADA POR PRAZO DETERMINADO - 30 DIAS
          
O Contrato por prazo determinado tem prazo de duração de 30 dias.
- A keyholder ao final do prazo do contrato, por sua livre e única vontade pode unilateralmente adicionar mais tempo, renovar ou modificar o contrato para de prazo indeterminado, sem a necessária anuência do homem casto que neste ato renúncia qualquer poder de renegociar o prazo.
- Durante o período do contrato fica esclarecido que a Keyholder tem total autonomia para conceder ou não orgasmos ao homem casto, ficando ciente que poderá ficar sem qualquer orgasmo durante todo o período.
O prazer e os orgasmos da mulher não terão restrições, portanto se a mulher solicitar, o casto deve satisfazer sexualmente sua keyholder sempre que ela assim desejar. Para isso, se estiver durante o período de cativeiro, o casto deverá satisfazê-la de maneira a não se utilizar do pênis.
Caso solicitado o casto é obrigado a performar sexo com penetração utilizando seu pênis, com o único e exclusivo objetivo de trazer prazer e gozo a sua mulher, ficando ele terminantemente proibido de chegar ao orgasmo sem permissão, ficando ciente que ao final do gozo de sua mulher, o sexo será abruptamente interrompido e seu pênis trancado novamente no dispositivo de castidade.
Fica ciente de que poderá ser solicitado que o homem faça sexo com penetração em sua mulher, utilizando somente um pênis de borracha com cinta no lugar de seu pênis real, neste caso seu pau permanecerá trancado no dispositivo de castidade todo o tempo.
Entre as obrigações do casto, está também a de proporcionar à sua keyholder, sempre que ela solicitar, massagens, passagem de creme nas costas, nas pernas, etc. bem como carícias.
É obrigação do casto, beijar, lamber, chupar e massagear os pés de sua mulher, sempre que solicitado e a qualquer tempo, sob pena de aplicação de penalidade severa em caso de negativa.
A keyholder se compromete a desassociar o prazer de seu casto da obrigatoriedade do orgasmo dele, passando a considerá-lo como um evento raro.
O casto fica PROIBIDO de cobrar, exigir, importunar e ficar indagando à sua keyholder quando ela vai soltá-lo para que tenha um orgasmo ou quando vai lhe fazer qualquer coisa que se relacione a sexo e seus derivados. Caso isso aconteça, a keyholder poderá aplicar as penalidades.
O casto não poderá se negar a ter seu cinto destrancado se a keyholder estiver a fim de sexo ou de lhe fazer um tease & denial (provocação e negação). 
O cinto não poderá ser trancado de forma que prejudique a circulação e a higiene do casto.
Se o casto precisar ir a consultas médicas, passar por portas com detectores de metal, ou qualquer outra situação que possa lhe gerar constrangimento, a keyholder o deixará ir livre, deixando a graça do jogo nas mãos do casto.
- O homem casto deverá usar o dispositivo de castidade trancado durante todo o período de vigência do contrato, exceção feita ao horário de dormir, no entanto, ao amanhecer a primeira tarefa do homem casto é recolocar o dispositivo de castidade e pedir para sua Keyholder que o mesmo seja trancado novamente.
- Para ter o privilégio de dormir com seu pênis fora do cinco de castidade é obrigação do homem casto ir dormir junto com a Keyholder, caso no momento de ir dormir a Keyholder já tiver adormecido o Homem não poderá importunar a Keyholder e será obrigado a dormir toda a noite com o dispositivo de castidade trancado.
 
Infrações como: Violação do invólucro das chaves, Auto-soltura, Masturbação sem o consentimento da keyholder, Chegar ao orgasmo durante provocação ou sexo, sem consentimento, Tentativa sem sucesso de tentar se soltar, Perguntar, exigir, insinuar, ou lembrar à keyholder quando será o dia de sua soltura, são passíveis de punição a critério da Keyholder. As punições aplicadas incluem ser forçado a dormir com cinto de castidade, ficar sem orgasmos por longos períodos, aumento unilateral do tempo de duração do contrato e ser forçado a aguentar longas e sucessivas sessões de tease and denial com seu pênis trancado no dispositivo de castidade.
 
Assinam de comum acordo com todas as cláusulas deste contrato, e cientes que após assinado, o homem casto estará obrigado a cumprir todas as cláusulas até o fiel e total cumprimento das obrigações escritas, sem opção ou chance de arrependimento: 

_________________________P. Homem Casto (De Acordo)__________________________
Homem casto


_____________________S. Mulher Keyholder (De Acordo)____________________________
Mulher Keyholder


E vocês? Assinariam um contrato desses? 

Abraços, 
P.

2 comentários:

  1. Com certeza eu assinaria!! Parabéns!!
    Algumas cláusulas eu conheço hein!... hehehehe, mas é isso mesmo, escrevi para serem compartilhadas e utilizadas pelos amigos. Bom proveito e felicidades!

    ResponderExcluir
  2. Como já havia lhe dito, o Contrato lá de casa tinha sido escrito com base no modelo do teu blog.
    A versão atual é essa, mais simplificada, mais genérica, mas já com poderes suficientes para keyholder, rsrsrsrsrs.
    Abraço,
    P.

    ResponderExcluir