quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dizer não é dizer sim....

Uma frase que li na internet resume o pensamento do post de hoje: "No means no, unless you are hard!", ou seja, "Não significa não, a não ser que você esteja duro!".

Estou falando aqui das fantasias que envolvem cenários de dominação forçada, castidade forçada, bondage forçado, algo mais comum do que se imagina. Mas o que muda aqui? Bom a dinâmica psicológica neste tipo de cena é um pouco diferente do tradicional. Neste caso o "bottom" ou vítima é forçado a submissão. 

Imaginem uma cena simples entre sádica e masoquista, uma sessão de spanking, masoquista amarrado e sendo submetido a uma sequência de chibatadas, ambos extremamente excitados com o momento, masoquista implora "Não por favor não!", sádica sem piedade rebate "Silêncio, só vai terminar quando eu dizer que acabou!". A cena prossegue... é um "faz de conta", masoquista faz de conta que quer parar mas na verdade só quer ouvir que a cena vai continuar contra a sua vontade. 

Paro neste instante para deixar uma observação, não confundir encenação com realidade, como pano de fundo ainda existe a figura da SAFEWORD, aquela palavra mágica que submisso pode usar para parar a cena. Mas essa palavra não é "NÃO".... A palavra pode ser "vermelho", "abacate", "pitanga", qualquer coisa.... Essa é a segurança para ambos os lados, dominadora pode ficar tranquila para continuar a cena, já que as súplicas do submisso fazem parte do contexto, mas ele não quer parar de verdade... ele quer continuar a ir adiante..... então ela pode ir até onde desejar, pois se a palavra de segurança não for pronunciada todo o restante é parte da cena....

Várias de minhas fantasias, como aquela de ser "Raptado ou Sequestrado" em bondage, tem esse contexto psicológico como pano de fundo, ser controlado e subjugado contra a minha vontade, ser vergado, cuidadosamente dirigido até o ponto de quebra, e por fim, como consequência natural, levado a submissão.
Veja a sutil diferença, aqui estamos falando de uma dominadora que vai forçar a vítima a se submeter.

É um jogo em que as partes de forma consensual e antecipada concordam em realizar uma cena "forçada", dentro de regras pré-estabelecidas, limites e muitas vezes planejamento, de maneira que após o início do ato, a parte dominadora fica livre para fazer tudo o que desejar (dentro das regras), sem preocupação de que esteja infringindo algum limite, pois eventuais súplicas, pedidos de clemência da vítima, fazem parte da encenação e tudo que a vítima quer, assim como a dominadora é que o jogo prossiga.

Aqui voltamos ao título do tópico, quantas vezes dentro do BDSM a palavra não quer dizer sim...

Noto isso inclusive nos blogs de castidade, onde lá no fundo é possível notar que a real vontade do casto é: por mais que eu implore eu quero mesmo é que ela me diga "NÃO". E quando o casto diz... "por favor não faça isso" na verdade esta querendo dizer.... por favor faça isso....

Tudo é um jogo... um jogo complexo e prazeroso.... mas nesse caso vítima deve entender que a dominadora não tem o poder de ler mentes... telepatia... então para viver um momento, uma fantasia como essa... primeiro vocês precisam conversar (muito), planejar, se conhecer....

Não preciso perguntar se os homens tem esse tipo de fantasia, porque eu sei que tem...

Mas e as mulheres? Será que elas tem essa fantasia? Dominar um homem a força? Amarrar um homem a força? ou quem sabe colocar um homem em castidade a força?




Nenhum comentário:

Postar um comentário